August 10, 2014 | 10 min read

Front In Aracaju

O sensacional.

A proposta do evento foi de ser um talk show e que caiu muito bem, me fez lembrar muito programas como Agora é Tarde, que sem um Danilo Gentili mas com Juarez levou tudo da melhor maneira. Fazendo perguntas sobre o dia-a-dia, a jornada, etc de cada participante, matou um pouco da curiosidade das pessoas sobre alguns palestrantes. A banda Shure mandou muito bem fazendo covers pra ninguém botar defeito. O ambiente muito bom, o clima agradável, tudo isso fez parte do evento que foi Sensacional.

Sem mais delongas, vamos ao que interessa!

Dez razões para você continuar desenvolvendo para a Web. – Reinaldo Ferraz

Reinaldo Ferraz iniciou contando sua história antes da web, falando da importância da W3C, respondeu algumas perguntas sobre a web, o evento, carreiras, etc..

Mostrou o primeiro conceito da web que foi feito por Tim Berners-Lee, falou de forma cronológica sobre a evolução da web, desde criação da primeira tag até a implementação final do HTML. A palestra do Reinaldo foi baseada em tópicos, a idéia é legal, pouco conteúdo textual e muito conteúdo "dito", trazendo a atenção de todos, e isso foi muito bom, por ser a primeira palestra do dia, todos com sono e sem ter noção ainda; Cada sessão da palestra era introduzida como uma espécie de capítulos, foi tudo muito legal.

Link interessante citado em sua palestra.

Ah, um detalhe que faltou aqui: Ele iniciou a palestra ao som do black sabbath. ,,/

reinaldo-ferraz @reinaldoferraz

O Segredo das Chrome Extensions. - Rodolfo Dias

Iniciou, se apresentando e falando um pouco sobre o que eram as extensões, mostrando desde a criação até o propósito de criar uma extensão, mostrou a forma de como incluir uma extensão no navegador e como submeter até a Chrome Store. Palestra rápida, porém direta, o conteúdo por ser simples não teria tanta necessidade para enrolação, só acho que ele poderia ficar mais tranquilo em próximas apresentações, me pareceu nervoso.

Slides da palestra

rodolfo-dias @r_mdias

Controle de fluxo com execução assíncrona. - Jean Carlo Emer

Juarez começou fazendo perguntas sobre a vida profissional do Jean, e ele falando um pouco do aprendizado no Ruby, etc.. Falou um pouco de testes, citando: QUnit, Jasmine, Mocha, comentou sobre os posts dele no Tableless e no blog pessoal.

Explicou por (a+b) porque que seria preciso um fluxo assíncrono, mostrou alguns pontos que podem mudar o fluxo, citou alguns termos como: setTimeout, XHR, DOM EVENTS, Listeners, mutationObserver, web sockets, web messages, web workers, etc. Explicou o que eram e pra que serviam as callbacks, promisses e de como usa-las.

Como sempre Jean tem um cuidado extremo com suas apresentações e isso me cativa, ele cuida de cada transição, cada texto, tipo de fonte utilizada, tudo minuciosamente que quando juntas tornam a palestra ótima.

Slides da palestra

jean-carlo-emer @jcemer

Como nasce um framework front-end para mais de 70 milhões de usuários? - Felipe N. Moura

Iniciou contando sobre sua trajetória antes de iniciar no terra (que foi na Mc Donalds), falou sobre o BrazilJS e o que ele poderia ser se não fosse desenvolvedor.

Mostrou praticamente tudo do framework desenvolvido pela equipe dele no novo portal do Terra, do porque de se usar um framework, qual o objetivo de utilizar e alguns problemas enfrentados, e apresentou a quantidade de integrações que eles utilizam, o framework desenvolvido é muito completo, tem muita integração com a equipe e atende a todas as necessidades deles.

Felipe conseguiu mostrar o porque de se usar um Framework, o porque de se planejar tanto e esperamos que todos tenham entendido a grandeza e a importância de se ter um na sua equipe.

Slides da palestra

felipe-n-moura @felipenmoura

Guia do Front-end das galaxias - Davidson Fellipe

Começou falando sobre como é trabalhar na globo.com, falando um pouco da duração dos projetos, quais os tipos de tecnologias que eles utilizam: SASS, JavaScript, Ruby, Python e citou um pouco de como é o processo de seleção para entrar lá.

Davidson criou uma persona para a apresentação, (vulgo marvin) e isso já é demais, ajuda muito a pessoa a entender quando o exemplo é mais "vivo". Falou do que é necessário aprender para começar como Front-end. Citou os editores, padrões, HTML5 Boilerplate, Bootstrap, Foundation, quando citou padrões, citou o idiomatic. Organização de CSS/pré-processador, CSS Lint, citou o livro Eloqüent javascript, JS Lint, falou de apps para controle de tempo como o: Trello, waka time, falou de integração continua, utilização de task runners, etc.

Foi uma verdadeira aula pra quem não sabe o que fazer, citando todas as fontes e o caminho das pedras pra todo mundo começar bem feito, como sempre é uma "mãe" rsrs.

Slides da palestra

davidson-fellipe @davidsonfellipe

Web Audio Hero - Almir Filho

Iniciou falando sobre a evolução no mundo Front-end, contou sobre a história do Loop Infinito, como nasceu, etc..

Mostrou a diferença da tag <áudio> para a web api áudio, mostrou uma breve história sobre um sintetizador de sons de como tudo iniciou, mostrou todos os nós e explicou o que cada um faz.. Falou apenas os nós mais fáceis, deixou os avançados para você se aventurar e mostrou alguns demos e como ele criou cada exemplo. Entrou detalhadamente em cada nó e explicou como funcionava o código com o demo.

Esta palestra eu já tinha visto muita gente falar e elogiar e não é por menos, o cara teve um trabalho danado com os slides, transição e tudo ficou ótimo, incluindo os demos tudo foi uma beleza!

Slides da palestra

almir-filho @almirfilho

Atomic Design - Jean Carlo Suissa

Começou falando sobre o curso de MEAN que ele ministra, quanto tempo que ele faz esse curso, falou sobre o blog dele nomadev.com.br, explicou porque resolveu virar “dev nômade.”, etc..

Iniciou explicando o que é atomic design:

  • Atomos: input, buttons, tags inline, inicia criando os componentes responsivos.
  • Moléculas, agrupamento de átomos, form de busca, parágrafo, figure.
  • Organismos: agregar as moléculas, formulário maior, um header que possui logo, nav, search é um organismo.
  • Templates: é todo o wireframe, onde ficarão os átomos, nesta etapa não coda, apenas diagrama.
  • Pages: é gerado automaticamente após finalizar todos os outros passos.

e que com isso se tem os componentes átomos reutilizáveis do nosso projeto. Falou do quanto é importante fazer uma lista de funcionalidades mesmo que escrita para se ter uma noção dos componentes que serão utilizados, ainda citou sobre: Bóson de higgs e Divagação que foram termos que ele criou para incluir no método de trabalho onde o ajudou muito. Citou um link interessante Demo.patternlab.io e falou da principal vantagem que são os componentes já criados responsivos, desde o início.

Suissa como sempre arrancando risos da geral com seu estilo meio "despojado" de ser, tomando aquela velha breja e curtindo seus palavrões conseguiu passar de forma legal o conteúdo, confesso que essa foi a que mais aguardei por está bastante focado ultimamente em CSS.

Slides da palestra

suissa @suissa

And ES6 For All - Jaydson Gomes

Começou falando sobre sua trajetória, como começou, falou que a primeira linguagem que ele trabalhou foi JavaScript. Falando dicas de como iniciar em JavaScript, aprender algoritmo, programar, entender como a linguagem funciona.

Falou da história do JavaScript, quando foi criada, os nomes utilizados, a evolução até os dias atuais, etc, citou termos como: Strings, Numbers, Math , Arrow function, Classes, Template String, Parameters, Block Scopes, ModulesPromisses, Generators, NodeJS, Traceur, etc.

Infelizmente ele não conseguiu mostrar o demo, pois ele usa Linux e não conseguiu conectar, tirando isso esse "escroto" (no bom sentido) falou e disse sobre as novidades no es6, além de manjar muito ele estilizou os slides de acordo com o tema do evento véi, isso é I-R-A-D-O, só baixando os slides pra conferir.

Slides da palestra

suissa @jaydson

Tracking.js: Uma nova dimensão - Zeno Rocha

Zeno entrou por conta de uma bronca que aconteceu com Gustavo Costa, e como sempre mandou muito bem, começou falando sobre o que ele faz, o que fez da vida, a experiência de trabalhar na Liferay, do podcast que ele apresenta, falou do “boom” nos web components, etc.

Falou sobre a evolução do tracking, um pouco sobre reconhecimento facial, mostrou um vídeo muito hilário sobre robôs autônomos. Realidade virtual, mostrou os passos de como reconhecer a face, mostrou umas libs que ajudam nesse quesito, etc..

Como sempre mostrando que seu dia tem 72hrs e não 24hrs como nós meros mortais, sempre cuidadoso com os slides, nas palavras que fala e da forma como se apresenta.

zeno-rocha @zenorocha

O evento por completo foi bom, desde a recepção com as credenciais até o almoço, passando pelos palestrantes e banda. Alguns dos palestrantes falaram que o pessoal da organização eram muito atenciosos, sempre preocupados e querendo ajudar, ao pedir informações todos explicaram da melhor maneira, nunca de cara feia, sempre sorrindo e com bom astral. Isso e bom, porque já fui para eventos onde quem organizava tinha tanta coisa pra fazer que mal dava atenção a pequenas coisas como uma simples informação. O local era de fácil acesso, o clima muito bom, as cadeiras eram boas, etc.. Mas poderia ter sido muito mais melhor de bom se não fossem alguns detalhes como:

Pontos não tão legais do evento:

  1. Posição do projetor, o ângulo não era muito legal e dificultou a visualização por conta da luminosidade do ambiente, fiquei no meio já pensando nisso e mesmo assim era difícil de ver alguns slides por conta da luz externa.
  2. Faltaram tomadas, quem estava no meio como eu e anotava, pesquisava algo no celular ou notebook necessitava de uma tomada próximo, se tivessem extensões espalhadas em alguns locais seria muito útil.
  3. Microfone com problemas, não foram 1 ou 2 vezes, foram algumas muitas em que o microfone "bugava", era do apresentador, era do palestrante.
  4. Barulho, não só eu mas o Jean Carlo também reclamou do barulho, em alguns momentos acho que faltou educação, enquanto alguém tava palestrando, meia dúzia tomando café e falando alto atrapalhava e muito, sem falar o pessoal do som que em momentos conversava muito alto, ria e atrapalhava a apresentação.

Pontos positivos do evento:

  1. Cerveja, não é em todo evento front-in que termina em cerveja e esse ponto foi muito positivo.
  2. Atenção com o público, vi muitas vezes os organizadores trocando uma idéia com o público de forma "informal" e isso a gente não vê sempre.
  3. Show de Rock, pra finalizar com maestria um bom e velho Rock tocado nas alturas com direito a hits pesados de sucesso!

banda-shure gustavo


Esse foi um review por alguém que estava em outro ponto, em outro ângulo e que via de uma outra forma, alguém da platéia. As fotos não são as melhores mas não quis pegar as melhores ou escolher a dedo, vou pegar as que realmente mostravam a visão de quem tava alí em baixo sentado.

Parabéns a todos os envolvidos e até 2015.

Read More

Previous

i18next para Internacionalização

Next

API Google Maps V3

made with since 2012